quarta-feira, 26 de abril de 2017

É O QUE??!! CAPITÃO AMÉRICA GANHARÁ PODERES DIVINOS NOS QUADRINHOS!?


A Marvel está disposta a atingir extremos com sua nova saga, Secret Empire. Depois de transformar o Capitão América em um membro da HIDRA e alterar sua história no Universo Marvel, a saga irá fazer com que o personagem atinja outro patamar.
Na edição do Free Comic Book Day, que será lançada no dia 6 de maio – mas que já foi exibida para alguns fãs na C2E2 – podemos ver Steve Rogers empunhando o Mjölnir, o martelo do Thor. Isso fez com que muitos se questionassem sobre como ele será julgado “digno” por Asgard, e o que essa revelação significa para a atual portadora do martelo e do manto do Thor, Jane Foster.
Confira abaixo a arte – desenhada por Andrea Sorrentino – onde vemos a cena na qual o Capitão América ganha os poderes do Deus do Trovão.
Secret Empire já começou sua era nos Estados Unidos. No Brasil, a saga ainda não tem previsão de ser lançada.
Fonte: Screen Rant
PS: é bem verdade que o bandeirosos já havia empunhado o martelo de Thor em outras desventuras da Marvel, mas agora o babado é forte, pois não se trata de realidade alternativa ou de universo paralelo e muito menos de algo momentâneo como nas duas oportunidade anteriores. Esperamos que bons roteiros venham a acompanhar o herói-que-virou-vilão-nazifacista-e-agora-pretenso-deus, nessa nova empreitada.

Estupro nas HQs de heróis

Resultado de imagem para Estupro nas HQs de heróis
Por Gabriela Franco & Marcela Tang - MINAS NERD
As últimas semanas têm sido difíceis. Não que já tenham sido fáceis, principalmente para nós, mulheres, mas após o relato do estupro de uma menor de 16 anos por 33 homens em uma favela no RJ, a coisa tomou uma dimensão titânica e desanimadora.
Como se não bastasse a repulsa do ato em si, a vítima, MULHER, MENOR, foi EXPOSTA nas redes sociais em fotos onde os PRÓPRIOS AGRESSORES , HOMENS, MAIORES apareciam sem pudor algum, isso sem contar a morosidade da justiça em apontar e condenar os culpados, e a “dúvida” que pairou na sociedade sobre a legitimidade da ação e a suposta “moral” da vítima, em uma tentativa  hipócrita e errônea de CULPÁ-LA pelo crime.
As redes sociais pulularam de comentários, textões, relato de outros casos, os blogs e sites de notícia especularam em todas as direções, o caso ganhou repercussão internacional e até artistas do meio de quadrinhos se envolveram na celeuma, só aumentando nossa vergonha e desgosto.
Vários sites têm batido na tecla de como a CULTURA DO ESTUPRO faz parte do DNA de nossa sociedade patriarcal e que isso é resultado de um problema ESTRUTURAL da humanidade.
Os sites Collant Sem Decote,  Nó de Oito e até nossa editoria de arte fizeram textos ótimos sobre a questão, contextualizados na cultura pop e mídia. E agora chegou a nossa vez de falar sobre o problema.
Oportunismo? Sensacionalismo? Podem chamar do que quiserem. Vamos falar sim, sobre ESTUPRO NAS HQs da MARVEL E DC. Vamos falar sobre o assunto, em todos os âmbitos, em todas as mídias, até que vocês entendam e COMBATAM ações desse tipo. Para que o respeito pelo corpo e vida alheios seja TÃO NATURAL quanto, infelizmente, é, a VIOLAÇÃO do mesmo. Vamos lá:

01 – Miss Marvel
esmissmarvel

As mulheres vão salvar o mundo – A JORNADA DA HEROÍNA

Resultado de imagem para mulheres nos quadrinhos
Por Gabriela Franco - MINAS NERD
O surgimento da mulher como heroína nas Histórias em Quadrinhos, lá pelos idos dos anos 1930, foi um evento MUITO, muito importante, pois foi uma quebra de padrão de comportamento altamente significativa em uma sociedade massivamente patriarcal e machista, que ressoa até nossos tempos e, infelizmente, ainda se faz  necessária nos dias de hoje.
Foi graças a essa quebra de paradigmas que temos uma gama  rica e diversa de heroínas nas HQs e cultura pop hoje em dia, além de podermos atribuir o nascimento do MinasNerds a tal advento também, como não?
Para explicar a importância deste acontecimento para toda nossa sociedade, que em nossos dias é ALTAMENTE influenciada pela cultura pop e de entretenimento; vamos ter que analisar o Monomito, ou o Mito do Herói. Você já deve ter ouvido falar dele. Foi NELE que quase todos os heróis que conhecemos e curtimos foram baseados, desde os mitos da Grécia antiga, até os super-heróis com os quais temos contato nos dias de hoje.
A teoria foi desenvolvida por diversos estudiosos através da análise de muitas fontes, mas tornou-se popular por meio da obra do antropólogo Joseph Campbell em seu livro  “O Herói de Mil Faces”, que, em resumo, afirma que mitos clássicos de muitas culturas, diferentes épocas, sociedades e contextos, seguem mais ou menos uma mesma estrutura narrativa, um mesmo padrão básico. Que é mais fácil de entender através do esquema abaixo:

História do primeiro samurai negro vai para o cinema

Terá acontecido no século XVI


Não existem muitos detalhes sobre Yasuke, o homem que é considerado o primeiro
samurai negro da história. No entanto, a sua história poderá agora chegar ao cinema.
A produtora Lionsgate pediu ao guionista Gregory Wilden, criador de "Highlander",
 filme de 1986, para escrever um guião para a história de Yasuke.
De acordo com o Huffington Post, a história será baseada "na história verídica de
um africano cuja viagem para o Japão vem também com histórias que se
contradizem", diz Gregory Wilden.

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Quadrinista francês conta em livro a história de amor com a filha com síndrome de Down



Fabien Toulmé lança no Brasil álbum 'Não Era Você Que Eu Esperava', dentro de uma tendência internacional de quadrinhos de não ficção
Por Guilherme Sobota - O ESTADO DE S. PAULO
                                                                                       
Quem atende a ligação do outro lado da linha fala um português perfeito, com sotaque paraibano, e discorre com desenvoltura sobre como passou de engenheiro promissor a quadrinista profissional. Seu nome é Fabien Toulmé, ele é francês – atualmente morador de Aix-en-Provence, no sul da França – tem 37 anos e sua primeira graphic novel acaba de chegar ao Brasil: Não Era Você Que Eu Esperava (Editora Nemo). 

Marvel disponibiliza trailer da série MANTO & ADAGA


Resultado de imagem para manto e adaga série tv
A série está prevista para ir ao ar em 2018 pela FREEFORM.
Resultado de imagem para manto e adaga série tv
 Olivia Holt (ex-estrela da Disney) e Aubrey Joseph (The Night Of) foram escolhidos para viver, respectivamente, Tandy Bowen (Adaga) e Tyrone Johnson (Manto).

OLHA AÊ!!!Editora JBC vai relançar Akira ainda esse ano

Depois de vários atrasos parece que finalmente teremos Akira republicado no Brasil, Cassius Medaur, editor da JBC publicou em seu Instagram um anúncio confirmando que Akira vai ser publicado ainda esse ano e dando alguns detalhes sobre o formato:

Akira, tem uma passagem conturbada pelo Brasil, tendo sido publicada pela Editora Globo entre 1990 e 1993, com 33 volumes. Teve sua publicação interrompida quando faltavam 5 volumes retornando só em 1997, seu último número, Akira #38, foi publicado em 1998.

Com X-Men: Dark Phoenix, nove filmes de HQs sairão em 2018

Por MORCELLI - TERRA ZERO
Ao que tudo indica, 2018 será um ano repleto de blockbusters relacionados ao mundo nerd. No último final de semana, a 20th Century Fox oficializou o filme X-Men: Dark Phoenix, que começará a ser filmado em breve, além de já ter na manga para o ano que vem a sequência de Deadpool e o primeiro longa dos Novos Mutantes.
Com lançamentos previstos para 13 de abril, 1º de junho e 2 de novembro, os lançamentos da Fox unem-se a outros do mundo Marvel de diversos estúdios, tornando 2018 um apertado ano com Pantera Negra (16 de fevereiro), Vingadores: Guerra Infinita (4 de maio), Homem-Formiga e a Vespa (6 de julho), Venom (5 de outubro), o longa animado do Homem-Aranha estrelado por Miles Morales (21 de dezembro). Como se isso não bastasse, o longa do Aquaman também sairá no dia 21 de dezembro, dando sequência à expansão do chamado DC Extended Universe.
As atrizes Sophie Turner e Famke Jensen no papel de Jean Grey/Fênix.

DC: Dark Matter, iniciativa com personagens inéditos e diversidade

Por MORCELLI - TERRA ZERO
Parece que foi ontem que a Valiant Entertainment voltou a publicar quadrinhos, trazendo consigo uma nova forma de caracterizar super-heróis graças à criatividade dos novos profissionais e de tudo que se aprendeu sobre o começo do século 21 ao término de sua primeira década. O tempo passou, a editora cresceu e diversificou seu conteúdo criando séries e personagens cada vez mais condizentes com a sociedade atual – Faith é, provavelmente, o mais exemplo disso.
Enquanto isso, na DC, o esforço para que seus super-heróis sempre reflitam a sociedade que consome os quadrinhos tem aumentado a cada ano. Em 2017, exatamente ontem, dia 20 de abril, ela seguiu o que a Valiant tem tornado uma tradição (“summits“, reuniões com apresentações dedicadas a anunciar projetos diferenciados e empolgantes para os fãs e para a indústria – curiosamente, a última da Valiant aconteceu na segunda-feira) e anunciou a iniciativa Dark Matter nos bastidores da C2E2 para os lojistas dos EUA.

Para a Dynamite, qualquer tema pode virar um bom gibi

Por DELFIN - TERRA ZERO
A Dynamite é uma editora estadunidense que tem o costume de trabalhar muito bem com franquias que, normalmente, não tem grande força nos quadrinhos — muitas vezes, não tem qualquer força, de fato. Não deixa de ser corajosa, portanto, a aposta feita pela casa publicadora em séries que podem simplesmente não dar em nada. Mas é de apostas arriscadas que muitas vezes nasce o sucesso, não é mesmo?
Neste sentido, talvez a recente série de retrojogos da editora, em parceria com a Atari, seja uma das mais surpreendentes. Comentada pelo Terra Zero quando de seu anúncio — que envolvia a republicação de títulos existentes de quadrinhos relacionados à tradicional marca que se tornou sinônimo de videogame no Brasil, como Esquadrão Atari –, a relação entre as duas empresas chega agora a outro nível com a publicação do primeiro número de Centipede: Game Over.
Centipede. Arte: Francesco Francavilla

quinta-feira, 20 de abril de 2017

É O QUE?? Emma Frost volta a ser vilã??!!

Resultado de imagem para Emma Frost villain marvel comics
Depois de anos como X-MenEmma Frost vai voltar as origens. A Marvel dilvulgou detalhes de X-Men: Blue, na edição 8 a Rainha Branca vai voltar “mais malvada do que nunca”, edição que faz parte da saga Secret Empire.
X-Men: Blue tem roteiro de Cullen Bunn e desenhos de Jorge Molina.
Resultado de imagem para Emma Frost villain marvel comics
Via YAUHAU

É O QUE?? Um novo Thor empunhará o Mjolnir do Universo Ultimate??!!

Resultado de imagem para Thor | Um novo Thor empunhará o Mjolnir do Universo Ultimate
No final de The Unworthy Thor vemos que um novo Thor empunhará o Mjolnir do Universo Ultimate. E ele se juntará a Jane Foster e Thor Odison no arco “The Asgard/Shi’ar War
O Roterista Jason Aaron falou ao CBR, sobre esse novo Thor.

É O QUE??? CAPITÃO AMÉRICA SEMPRE FOI MALIGNO??!!!

CAPITÃO AMERICA: NOVA ORIGEM REVELA QUE O PERSONAGEM SEMPRE FOI MALIGNO


A nova historia modifica a ideia de que o passado do personagem foi recriado pelo cubo cósmico, o que foi considerado ofensivo por parentes de Jack Kirby.

Desde que o Capitão América se revelou como um membro da Hidra, os fãs se revoltaram criticando a Marvel. A editora explicou que o Caveira Vermelha colocou as mãos no Cubo Cósmico em uma forma humana, fazendo com que Steve Rogers se alistar para a Hidra no início dos anos 20.
Steve cresceu como um soldado devotado e manipulador, que, inclusive, matou o Caveira Vermelha há algumas semanas. Acontece que em Império Secreto #0, nós descobrimos o que realmente aconteceu.
Resultado de imagem para captain america secret empireA história começa em 1945, com Steve Rogers sozinho em templo ocupado por membros da Hidra, tendo se infiltrado nas forças armadas americanas, lutando nas linhas de frente como um herói. Neste ponto, descobrimos que quem ganhou a Segunda Guerra Mundial foi o Eixo e não os Aliados. É, a Alemanha Nazista e a Hidra foram vitoriosas.

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Esquadrão Amazônia

Esquadrão Amazônia é uma publicação independente, feita pelo roteirista Alan Yango e pelo desenhista Joe Bennet, um projeto ousado para lançar uma hq de heróis, feita e ambientada aqui em Belém, conta a história de uma nave alienígena que chega à Terra e acaba pairando sobre a “Cidade das Mangueiras”.

Do Início

terça-feira, 18 de abril de 2017

Inclusão e Acessibilidade são tema de HQ lançada pela FG


Projeto faz parte do Núcleo de Acessibilidade da Faculdade dos Guararapes

Por Daniela Sousa -  A MEDIUM CORPORATION
Inclusão e acessibilidade têm sido temas bastante recorrentes nas discussões atuais sobre como tornar o contexto social integrador de todas as camadas populacionais, na tentativa de firmar a ideia de que, apesar das diferenças, somos cidadãos iguais.
Pensando que a discussão sobre tal tema deve ser rotina, principalmente em uma instituição de Ensino Superior, o Núcleo de Acessibilidade da Faculdade dos Guararapes (NAG/Nape), juntamente com professores e alunos, desenvolveu o projeto Incluindo FG, uma revista em história em quadrinhos que ilustra as inúmeras realidades vividas por pessoas com limitações físicas. O projeto aborda situações como a construção de estereótipos para deficientes e também o apoio encontrado em amigos e representantes da instituição.

segunda-feira, 17 de abril de 2017

Pesquisador de Histórias em Quadrinhos e Professor, Thiago Modenesi fala sobre a importância da CCXPTour NE



Na manhã da sexta-feira (14/04) conseguimos entrevistar o Professor e Pesquisador de HQ’s Thiago Modenesi que falou sobre a importância de um evento como a CCXPTour em Recife, o professor que também já publicou três volumes do livro Quadrinhos & Educação e  ainda o Educação para a Abolição, falou com exclusividade para o Design Culture.

Além das publicações já citadas o Pesquisador tem ainda coordenado o GIP-HQ (Grupo Interdisciplinar de Pesquisa em Histórias em Quadrinhos, Charges e Cartuns da Faculdade dos Guararapes) e participa da organização de outras publicações como a HQ Incluindo FG Quadrinhos e Educação em cinco pontos de vista.
Elvis Aleluia e Thiago Modenesi - HQ Incluindo FGElvis Aleluia e Thiago Modenesi – HQ Incluindo FG

Nordeste um celeiro de artistas da cultura pop – Os astros da Artists Alley


Por  - Design Culture
Durante quatro dias inteiros o Centro de Convenções do Recife se tornou o lugar com mais quadrinhistas por metro quadrado do Nordeste, os astros da Artists Alley, carinhoso nome dado a vila dos artistas pela CCXPTour, as exposições das obras são de artistas regionais, nacionais e internacionais, mas quando se fala de quadrinhos nordestinos a Artists Alley se tornou celeiro de artistas da cultura pop.


Nomes como Carlos Alberto e Marcos Garcia puderam exibir suas obras para milhares de pessoas durante quatro dias, o HQ Lampião na Terra dos Santos Valentes é
“Mais que uma versão de um fato histórico, Lampião na terra dos santos valentes, adiciona espinhos sangrentos e flores fúnebres ao célebre evento do ataque ao município de Mossoró. Uma aventura, um faroeste, uma obra de arte visceral.” Como disse a Professora e Escritora,  Léa Barbados. 

terça-feira, 4 de abril de 2017

10 Livros Para Aprender a Escrever Roteiros de Quadrinhos

Preparamos uma lista enfocando algumas partes da manufatura de criação de uma história em quadrinhos. Claro, é apenas uma base para se entender os fundamentos da criação de roteiros, mas só isso não basta, é preciso frequentar oficinas, praticar, mostrar seu roteiro para a mamãe, a vizinha, o papagaio e o mendigo da esquina.

desenhando_quadrinhos_big
UMA VISÂO GERAL – Desenhando Quadrinhos, de Scott McCloud
Apesar dessa tradução tosca do título Making Comics (Fazendo Quadrinhos), a edição dá uma visão geral e também um pouco teórica da arte de fazer quadrinhos. Uma das partes mais interessantes que esse livro trata e que McCloud não tratou em seus livros anteriores é a construção de mundo e de personagens e como isso é diferente nos quadrinhos do que na prosa ou em outras mídias. Ah, e já falei que esse livro é todo feito no formato de quadrinhos? Não? Pois é!

8 LIVROS FUNDAMENTAIS PARA QUEM QUER ESCREVER QUADRINHOS


Minha ausência é justificável. Além do Garatujas Aleatórias, estou me dedicando a um projeto autoral e inédito para mim: escrever um roteiro para quadrinhos. Uma coisa é usar a língua para transmitir a mensagem; outra é unir texto e imagens para esse mesmo fim. Por isso reuni algumas indicações de livros para beber da melhor fonte. Não li todos ainda, mas qualquer um que queira se meter a roteirista de HQs precisa ler pelo menos dois ou três livros dessa lista abaixo.

Desvendando os quadrinhos, Scott McCloud
[Livraria Cultura | Amazon | Saraiva | Livraria da Folha]

Scott McCloud é um dos principais defensores, atualmente, da ideia de que os quadrinhos são uma forma literária. Claro que isso não é novidade, Watchmen, publicado na década de 80, é um exemplo clássico da sofisticação literária da banda desenhada. Em 1993, McCloud destruiu de vez qualquer estigma de 'entretenimento barato' que os quadrinhos ainda poderiam carregar. Desvendando os quadrinhos é o primeiro título de uma trilogia que pode ser considerada um bastião dessa arte. O livro analisa a forma artística e a funcionalidade do formato, define elementos básicos e revela a maneira como a mente processa a linguagem. Além disso, aspectos menos gerais, como a influência do tempo nas histórias, as interações entre quadros e palavras e narrativas também fazem parte do escopo do livro. Como bônus, McCloud faz uma análise do processo criativo.

segunda-feira, 3 de abril de 2017

“Haole”, quadrinho com sotaque e representatividade (Pagu Comics)

DELIRIUM NERD· 26 de agosto de 2016
Logo na introdução desse segundo título do selo Pagu Comics, Ana Recalde se diz surpresa de descobrir a quantidade imensa de mulheres talentosas que encontrou em sua busca por autoras para o selo. Esse comentário é um tanto quanto peculiar, se você parar pra pensar que “Haole” é o resultado do trabalho de um time e tanto de mulheres.
Resultado de imagem para haole milena azevedo
Diferente de “As Empoderadas”, que tem roteiro e arte de Germana Viana, “Haole” tem o roteiro de Milena Azevedo, arte de Sueli Mendes e Chairim Arraes, cores de Weyne Ribeiro e arte final de Blenda Furtado. Sem contar com a capa de Brendda Lima. Que time, meus amigos e amigas, que time!
Resultado de imagem para haole milena azevedo
“Haole”, que se lê ráuli, é a palavra que define o surfista que não é nativo da praia onde está surfando. Ao longo do quadrinho ainda existem outras expressão do surfe e também do Nordeste, já que a história se passa em Natal, no Rio Grande do Norte. Nada que o glossário da introdução não traduza. Sem pânico! No final, você ainda vai sair falando gíria arretada.

Sinopse

quinta-feira, 30 de março de 2017

Xilogravura e mangá

Uma conversa entre as duas artes.
Muitos pesquisadores de mangá marcam a arte emakimono (rolo de pintura) e as xilogravuras japonesas como sendo início da arte do mangá.
Comentaremos especificamente sobre a xilogravura japonesa e sua relação com o mangá. Porém, antes de tudo, é necessário explicar brevemente o que é xilogravura japonesa.

quarta-feira, 29 de março de 2017

Heroínas da Marvel que migraram de Séries Próprias para a Obscuridade




É amigos e amigas, nunca se viu tanta proliferação de heroínas na Marvel e na DC Comics como nos dias de hoje. Será que as editoras finalmente aprenderam a escrever quadrinhos com/para garotas ou simplesmente viram que ignorar esse filão era um tiro no pé? Bom, não precisamos desvendar esse fenômeno por ora, mas sim vamos comentar de muitas heroínas que vieram antes e caíram no ostracismo. Vamos torcer para que as heroínas que estão pipocando agora não sejam apenas fogo de palha e durem muitos e muitos anos em suas próprias publicações.
Gosta de Amora? vou contar pro teu pai que tu Namora!
Gosta de Amora? Vou contar pro teu pai que tu Namora!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...